quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Meu querido diário,

Hoje, dia 05 de agosto de 2010, iniciamos nosso relacionamento. E digo “nosso” porque aqui te contarei não só os meus problemas e acertos como consumidora, mas também as milhares de harmonizações de relações de consumo que soluciono nestes mais de 12 anos de consultoria, assim como algumas questões pertinentes, envolvendo os nossos leitores e as suas compras de produtos e serviços.

Nosso objetivo é provar que informação de qualidade sobre as nossas relações de consumo diárias (e, acredite, somos consumidores nas 24 horas do dia), pode fazer muita diferença na sua vida e no seu bolso.

Quer saber quem está prestando o melhor serviço de telefonia neste trimestre? Qual banco possui as melhores tarifas para empréstimo pessoal? Tarifa de Abertura de Crédito (TAC) nos financiamentos de veículos pode? É verdade que podemos portabilizar dívidas diminuindo o saldo devedor sem pagar um centavo por isso? Foi mal atendido por algum lojista?

Para apimentar todas essas verdades que “eles” (os bancos e alguns outros setores e empresas) fazem questão de esconder de nós, clientes, terá muita gente boa envolvida nessas confissões.

A advogada MARCELA SAVONITTI é uma delas. Adoro o jeito como ela escreve, pois, além do português preciso, tem muito know-how para desenvolver o assunto. Basta dizer que atende diretamente os 68 PROCONs Municipais do Rio Grande do Sul, intermediando conflitos de Direito de Consumo entre clientes e grandes empresas. A Marcela será nossa parceira e certamente contribuirá muito para o aumento do nosso “poder de informação”; a grande arma que utilizaremos para lutar contra os abusos aos consumidores.

E, como não poderia deixar de ser, uma jornalista está por trás desta verdadeira prestação de serviço (por que não?). Agora a SAMANTHA KLEIN colabora diretamente e nós aqui no blog então poderemos aproveitar todo o seu conhecimento adquirido nos muitos anos de produção e jornalismo dentro dos mais respeitados veículos de rádio e televisão. Assim, que tal um canal de comunicação sobre as relações de consumo através de uma visão "profissional-jornalistico-jurídica"?

É tudo isso que podemos esperar deste Diário de Consumo. Juro, sem falsa modéstia.

Por Fernanda Guimarães


57 comentários:

  1. Fernanda,

    como posso tirar uma duvida com você referente a pagamento de mensalidades da faculdade?

    Desde já agradeço a atenção.
    Ricardo Yudi Takahashi
    yuditakahashi@uol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ricardo,

    Estamos justamente elaborando um post sobre o assunto. Temos certeza que será um tema bastante acessado.

    Será publicado ainda esta semana.

    Abraço,

    ResponderExcluir
  3. Gladson Pessoa

    Fernanda,

    Gostaria de sugerir um post sobre o assunto relacionado a financiamento da casa própria com construtoras com suporte de grandes bancos ou com financiamentos com elas próprias.

    Desde já agrasdeço e aproveito para lhe dar os parabéns pelos serviços prestados.
    gladson_br@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Gladson,

    Este tema é importantíssimo. Por isso, estamos desenvolvendo uma sequência de posts, assim como na matéria financiamento de veículos.

    Acompanhe que muito em breve teremos um material completo sobre compra de imóveis.

    Att.,
    Fernanda Guimaraes

    ResponderExcluir
  5. Dra. Fernanda, boa tarde!
    No doc de meu condomínio consta o valor total das despesas pertinentes e mais uma taxa, caso seja efetuado o pagto. via banco.
    Sou obrigado a pagar essa taxa denominada "Banco"?

    ResponderExcluir
  6. Olá Fernanda. Parabéns pelo seu blog.
    Gostaria de tirar uma dúvida. Eu tenho 3 cartões de crédito (VISA) no banco Bradesco. Tive alguns problemas financeiros e não consegui pagar a fatura por 2 meses. Então me ligaram (um número de SP) dizendo que se eu não pagasse as faturas dentro de 15 dias, eu teria meu nome incluso no SPC. Já consegui o dinheiro para efetuar o pagamento, então liguei para a central Bradesco para pedir o agendamento do pagamento. A atendente me sinalizou que eu receberia a fatura em casa, como de costume. Então contei a situação da cobraná pelo telefone e ela me disse que ela não tinha conhecimento e que no sistema estava tudo ok e que realmente receberia minha fatura em casa, para pagamento no dia de costume. Fiquei surpresa e tentei ligar para os números que me ligaram fazendo a cobrança e escuto a mensagem "este telefone não existe". Estou bem confusa. Gostaria de fazer algumas perguntas.
    - Posso ser vítima de um novo golpe por telefone?
    - O Bradesco tem autorização para passar meus dados, como telefone, nome, CPF - os quais julgo confidenciais - para uma empresa de cobrança?
    - Eles podem incluir meu nome junto ao SPC sem aguardarem uma posição minha com relação aos pagamentos?
    Eu fico muito frustrada quando esse tipo de coisa acontece porque na hora de oferecer crédito, de pagar anuidades astronomicas, o banco é super querido. Quando temos um problema, ninguém quer saber o que houve com o cliente.
    Apesar da minha inadimplência, acho tudo isso um abuso.

    Espero que possa me ajudar. Obrigada.

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Soubemos de casos recentes de golpes por telefone sim. Ou seja, alguém liga cobrando uma dívida e pede que seja feito um depósito em conta. A empresa verdadeira credora nada sabe e continua sem receber, enquanto que os golpista embolsam o valor. Por isso, é essencial conferir quem está ligando e somente fazer o pagamento após ligar para SAC divulgado pela empresa.

    O banco pode contratar uma empresa terceirizada de cobrança. Em especial nos contratos de uso de cartão de crédito, existe esta previsão, infelizmente. O que não pode, é querer repassar para o cliente o custo de qualquer tipo "tarifa de cobrança".

    Quanto à inscrição no SPC e SERASA, o credor pode pedir o cadastro (apontar) já no dia seguinte do vencimento da dívida impaga. Na prática, costumam mandar para registro somente após 30 dias de atraso.

    Obrigada pelo contato! Continuamos à disposição.

    Att.,
    Fernanda Guimaraes

    ResponderExcluir
  8. Caro leitor,

    Sobre a taxa "banco" de seu doc de condomínio, ela precisará ser muito bem explicada. Se se tratar de cobrança pelo serviço de emissão de boleto bancário, a imobiliária terá que comprovar este efetivo pagamento pelo condomínio. Aliás, somente para esclarecer, condomínio não é exatamente Direito do Consumidor e os condôminos são os próprios pagadores da tarifa junto ao banco. Portanto, somente no caso do boleto de condomínio, é precisor ter atenção e esclarecer os valores antes de recusar o pagamento.

    Att.,
    Fernanda Guimarães

    ResponderExcluir
  9. parabéns pelo blog! amei!

    ResponderExcluir
  10. MEU FILHO PAGOU UM CURSO COM CARTÃO DE CREDITO,QUE ERA PARA COMEÇAR EM DEZ.2010 E FOI PRORROGADO PARA JANEIRO 2011 SÓ QUE MAIS UMA VEZ FOI PRORROGADO PARA FEV.2011 SENDO QUE JÁ FOI PAGO 02 PARCELAS DO CARTÃO , E PEDIMOS O CANCELAMENTO PELA DEMORA DO CURSO QUAL É O MEU DIREITO

    ResponderExcluir
  11. Prezada Dra. Fernanda Guimarães , vi o teu blog por acaso , buscando respostas para uma dúvida minha na área jurídica e achando pertinente o espaço , aproveito para te mandar uma pergunta :
    Cartão de crédito , juros extorsivos , absoluta impossibilidade de se negociar um valor menor ou mesmo um desconto e , de quebra , aquele tratamentozinho desprezível dispensado pelas atendentes ao consumidor. Já viu do que se trata, não é ? Tenho um cartão que está me esfolando vivo .Não consigo zerar a bendita fatura para me livrar desse pesadelo .
    Há meios legais de acionar a administradora e tentar um ressarcimento destes juros cobrados com certeza acima dos números normais? Tenho chances de ganhar ou vou só perder tempo ? E se eu entrar com a ação , pode acontecer de eu ter que pagar estes juros e mais algum pelo tempo do processo ?
    Agradeço sua atenção de qualquer resposta .

    Jorge Andrade

    ResponderExcluir
  12. Jorge,

    Não há dúvidas de o cartão de crédito tem hoje no Brasil uma das piores taxas de juros. Costumam ser acima do mercado e felizmente muitos Tribunais têm limitado esse percentual e reduzido drasticamente o saldo devedor de muitos consumidores.

    É tb entendimento majoritário de que esses contratos podem ser revisados e as cláusulas abusivas, como encargos excessivos, são consideradas nulas.

    Informe-se melhor numa consulta com um advogado especializado em Direito do Consumidor, pois somente um atendimento profissional poderá lhe passar estimativas de custos, despesas e possibilidades de sucesso. Vc está no caminho certo e vamos torcer para que consiga resolver seu problema.

    Abraço!
    Fernanda Guimaraes

    ResponderExcluir
  13. Prezada Fernanda,

    Bom dia,

    Meu nome é Rafael Madona, sou da Um Investimentos Campinas. Somos uma corretora de valores e estamos há mais de 40 anos no mercado e entre as primeiras no ranking da Bovespa. Gostaria de convidá-lo a conhecer nossos produtos de investimentos no mercado financeiro.
    A Um Investimentos Campinas disponibiliza a todos os perfis de clientes, iniciantes ou avançados, eficientes ferramentas operacionais e de análise. Não se limitando apenas a sugestões de compra e venda de ativos, mas disponibilizando nossa equipe de gerentes exclusivos que favorecem um relacionamento próximo, responsável e de pronto atendimento às necessidades de cada investidor. Assessoramos e garantimos a liberdade de cada investidor traçar e desenvolver estratégias de investimentos personalizados.
    Gostaria de poder explicar-lhe um pouco mais a respeito de nosso sistema, seja pelo msn, telefone ou e-mail, o que for de sua preferência, não havendo problema de distância, mesmo morando em outras localidades. A corretora atende clientes de todo o Brasil e até mesmo clientes internacionais.

    Aguardo uma resposta,

    Atenciosamente,

    Rafael Madona
    Departamento Comercial

    Rua Guapuruvu, 377 – Alphaville Corporate Office – Campinas – SP
    Tel.: +55 19 3256.3534 - 11 4063.4795 - 19 8164.5570

    ResponderExcluir
  14. Olá Fernanda,

    Há um tempo, ouvi no programa Elas & Lucros uma matéria sobre o que acontece com o pagamento do plano de saúde no caso de falecimento do titular. Não lembro exatamente, mas parece que haveria uma isenção da mensalidade por um período.
    Meu avô faleceu esses dias e tinha como dependente no plano de saúde a minha avó. Eles pagavam cerca de 2 mil reais por mês, por causa da idade.
    Gostaria de saber então se há realmente alguma isenção de pagamento por um período ou não.

    Grata,
    Patrícia.

    ResponderExcluir
  15. Olá! Tudo bem?

    Meu nome é Fabiana Lovate e trabalho na área de mídias sociais da Agência 3, empresa responsável por toda a comunicação do Jornal Extra, veículo com uma média de 1,2 milhão de leitores diários e que traz para a web no site www.extraonline.com.br toda a sua força. Com mais de 10 milhões de visitantes únicos por mês e 50 milhões de pageviews, é o quinto site de notícias mais lido do Brasil.

    Acreditamos que o Diário de Consumo tem tudo a ver com uma ação que vamos implementar. Ela é baseada em um concurso cultural no qual você criará dicas exclusivas de acordo com o tema do seu blog para o site Extra Explica: www.extraexplica.com. Ao todo, serão 3 dicas, uma para cada semana do concurso. No final, o blogueiro autor das dicas que receberem mais “likes” do público, será premiado com um iPad 1ª Geração 16gb Wi-fi.

    Caso você tenha interesse em participar, responderemos com mais informações sobre o concurso cultural e o regulamento no próximo contato. =)

    Um grande abraço,
    fabiana.lovate@grupo3mais.com.br

    ResponderExcluir
  16. Tinha passagem comprada pela TAM para Miami, e me acidentei, fiz uma cirurgia e nao pude viajar, mandei email para o “fale com o presidente” da companhia. Mandei laudo do exame, laudo médico e documentos sobre o acidente e eles nao quiserem abonar o pagamento de taxa de remarcação e de diferença de tarifas. Tenho esse direito de isenção por estar incapacitado a viajar por motivo de saude? Alguma coisa a fazer? algum orgão a recorrer? Já me negaram o pedido. grato

    ResponderExcluir
  17. Domvita,

    Faça novamente o pedido por carta com AR, pois juridicamente podemos dizer que sobreveio "caso fortuito", o que seria capaz de isentá-lo.

    Abraço!
    Equipe Diário de Consumo

    ResponderExcluir
  18. Anderson Paranhos24 de maio de 2011 06:37

    Bom dia para todos .
    Gostaria de uma informação sobre um produto que eu comprei em 2009 um monitor cardíaco, o uso só no final de semana e na academia , o produto e bom mas com o uso veio secar a pulseira e quebrou.
    meu problema é estou com mas de 1 anos esperando a pulseira .
    O que devo fazer com este caso , obs o relógio esta em venda em varias lojas .

    ResponderExcluir
  19. boa noite
    parabens pelo seu trabalho aqui no Blog

    gostaria de um informação minha esposa fez um emprestimo no banco real em 1998 e não conseguiu pagar o nome dela foi para o spc e serasa ja se passaram mais de dez anos até então gostaria de saber se a divida caducam e e se a divida caducou
    podemos fazer um financiamento da casa propria
    ja que me disseram que o nome fica lista negra mesmo seu nome estando limpo desde ja agradeço
    boa noite

    ResponderExcluir
  20. Olá!

    O prazo de prescrição depende da natureza da dívida. Cobrança de empréstimos prescrevem em 5 anos contatos da data do inadimplemento da primeira parcela.

    Para fazer novo financiamento, busque outra instituição financeira e, se negado, peça a justificativa por escrito.

    Abraço,
    Equipe Diário de Consumo

    ResponderExcluir
  21. Olá, gostaria de saber se uma dívida em nota promissória em meu nome mas com a assinatura de outra pessoa que não minha e agora está sendo executada na justiça contra a minha pessoa, o que pode acontecer se eu não comparecer nas audiências...Preciso da sua ajuda, pois não sei como proceder....obrigado

    ResponderExcluir
  22. Olá,meu nome está no SPC há 3 anos, devido uma compra que fiz de um celular para um colega. Gostaria de saber se há como passar uma dívida em meu nome para essa pessoas que é a verdadeira responsável pela dívida?

    ResponderExcluir
  23. Olá Fernanda, obrigada por compartilhar preciosas informações por este blog tão legal... aproveito para fazer uma consulta,

    Há quase duas semanas tento fazer um plano pós pago, com pacote Black Berry em uma operadora. quando fui fazer a contratação do serviço, consultaram meu CPF e apareceu uma restrição pelo SERASA.

    Fiquei surpresa pois há mais ou menos dois anos comprei um imóvel financiado pela CEF e eles, claro, reviraram a minha vida, e depois disso, não recebi comunicados nem fiz dívidas em meu nome. Contudo, agradeci por me avisarem e fui prontamente ao SERASA fazer tal consulta.

    No SERASA, em meu nome, não existe nenhuma restrição. Retornei com o comprovante à loja que continuou insistindo em não me vender tal plano por declarar que em meu nome constavam pendências. Pediram então cópia de meus documentos e dos dois comprovantes do SERASA para encaminhar à gerência.

    Retornei após alguns dias e ele insistem que existem pendências em meu nome não aceitando me vender o serviço.

    Você pode me ajudar?

    Grata, Daniela

    ResponderExcluir
  24. Tenho uma divida desde março 2010 com uma faculdade particular, mas os juros que eles estão me cobrando é absurdo como proceder? Essa divida passou da faculdade para uma empresa de cobrança agora voltou para a faculdade.Como faço para pagar sem tantos juros.
    Grata,
    Suzi

    ResponderExcluir
  25. ola bom dia Dra Fernanda, eu gostaria que voce me esclarecesse uma dúvida, recentemente eu entrei no site da Receita Federal para verificar a situação Cadastral do meu CPF, mas me informaram que para verificar tal, era me necessário fazer o cadastro no e-CAC, no caso aquele que gera um codigo de acesso à pessoa física, e acabei fazendo o cadastro,e recebi um codigo e gerei uma senha, vc poderia me explicar o que significa esse e-CAC, implica em alguma coisa? é pago? o que posso fazer agora? pois o site não informa esclarecidamente do que se trata, desde já agradeço a compreesão.

    ResponderExcluir
  26. Recentemente comprei uma passagem por milhas aéreas, mas não pude viajar na data marcada, o que posso fazer para ter meu reembolso? Sendo que não posso alterar a data para outro dia. O Blog está excelente... bom dia a todos

    ResponderExcluir
  27. Boa noite, gostaria de parabenizar pelo blog e gostaria de tirar uma dúvida. Recebi as minhas chaves de um apartamento que comprei da MRV em 10/2010. Desta data em diante continuei recebendo os boletos da CEF de TAXA DE EVOLUÇÂO DE OBRA com valores exorbitantes e não efetuei o pagamento pois fui informado que estes valores deveriam ser cobrados apenas até a data da entrega das chaves ou a averbação do habite-se.. Ou seja o que viesse primeiro. Agora estou sendo cobrado pela MRV esta taxa pois ela alega que a caixa debitou de sua conta pois eu nao efetuei o pagamento. A clausula setima do contrato de financiamento com a caixa diz que esta taxa deverá ser paga durante o periodo de obra ou seja se ja recebi as chaves minha obra esta concluida.. A MRV e a CEF informa que a obra so esta concluida com a averbação do Habite-se.. Ou seja o cliente pode ser lesado por uma demora na entrega da documentação para liberação do habite-se? Pedi um demonstrativo da base de calculo dos valores que são cobrados e nem a MRV e nem a CEF me passaram ou seja estão só cobrando. Recebi uma taxa de evolução no valor de 800,00 reais o valor é maior que a minha parcela de financiamento. Se eu procurar um advogado e tentar alegar que estes valores cobrados não são legais eu consigo ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leandro passei pelo mesmo problema com a caixa e a mrv, assinei contrato em julho de 2010 o habite-se saiu em novembro de 2010 e paguei as chamadas taxas de evolução da obra até o mês de agosto de 2011( detalhe eu já estava morando no ap) e com valores altíssimos, mas como não fui a única lesada nós do condomínio resolvemos dar entrada num processo contra as duas empresas Caixa e MRV com as mesmas alegações que vc tem, estamos aguardando, mas o advogado nos informou que certamente teremos os valores que pagamos indevidamente devolvidos.

      Excluir
  28. OLA BOA TARDE MINHA ESPOSA TEM UMA DIVIDA DE 2008 PROMISSORIA ASSINADAS E MEU PAI E O AVALISTA AI NAO TEMOS CONDICOES DE SALDAR A DIVIDA BLOQUARAM UMA CONTA POUPANCA DE MEU PAI QUE E APOSENTADO, QUERIA VER SE ESSA DIVIDA PRESCREVE POR ESTAR EM JUIZO E SER PROMISSORIAS ATE QUANDO ELES PODEM BLOQUEAR CONTAS BANCARIAS E COBRAR A DIVIDA , E POR EU SER O ESPOSO PODEM ME COBRAR TAMBEM.. OU BLOQUEAR MINHA CONTA...

    ResponderExcluir
  29. a cinco anos atras a empresa que eu trabalhava colocou o meu nome no serasa de uma divida q eu nao concordava com o valor,e agora a divida esta em cartorio.essa divida vai caducar?

    ResponderExcluir
  30. boa noite me chamo wester sera que vc pode me ajudar? tenho 6 passagens aereas ida e volta na tam que vence dia 18/02/2013 pedi reembolso e so querem reembolsar 50% ou seja de $1.600 so $800.00 posso procurar meus direitos ganho ou vou so perder tempo la no pequenas causas (pois tive um grande decepçao la) grato

    ResponderExcluir
  31. Comprei um apto na planta em novembro de 2009, a entrega do apto era para novembro de 2011. A construtura informou que vai entregar em junho de 2012. Gostaria de saber devido este atraso a correção das prestações mensais não deveriam ser congeladas também? Estou pagando mensalmente as correção do INCC.

    ResponderExcluir
  32. conprei passagens para estados unidos em uma agencia dia 30 de março para o dia 25 de abril não vou mais mais so q/ menina da agencia falou q vão da 50% do reembolso gastei 3.614 reais é isso mesmo tem como vc me ajudar?

    ResponderExcluir
  33. Olá, ganhei um pacote de viagem para Buenos Aires da empresa em que trabalho devido um trabalho que fiz (eu e um grupo de colaboradores), porém estou grávida e estou passando por um período difícil da gestação impossibilitando que eu viaje. No momento estou de atestado médico e não estou trabalhando, conversei com os responsáveis pela premiação e os mesmos solicitaram a empresa que vendeu o pacote o reembolso para que eu possa utilizar deste valor em um outro momento, porém a empresa fala de várias taxas, sendo que a viagem só será dia 04 de maio, inclusive deixar passar o dia do embarque para depois solicitar o reembolso para a companhia aérea TAM, sabendo que essa taxa será praticamente 60% do valor da passagem, sem falar de taxa de cancelamento de hotel, seguro viagem e tudo mais, se faltam praticamente 20 dias ainda para acontecer a viagem. E então como devo proceder, se necessário minha médica dá um atestado não indicando a viagem devido a gestação. É correto essa cobrança que estão fazendo??

    ResponderExcluir
  34. Boa noite Dra Fernanda,
    Em primeiro lugar, parabéns pelo excelente trabalho neste blog.
    Possuo uma conta corrente (básica) no Bradesco desde o ano de 1993. Ano passado colocaram uma cesta básica de serviços (sem minha autorização) e estava pagando R$ 10,90.
    Acontece que, nos meses de março e abril de 2011, fiquei sem depositar dinheiro, ou melhor , não havia saldo suficiente para o banco me cobrar a tarifa de cesta básica. Em maio do mesmo ano, depositei R$ 600,00 para cobertura de dois cheques que havia passado na praça, com datas diferentes. Para minha surpresa, recebi a ligação do gerente dizendo que minha conta estava negativa em R$ 11,00 e que eu deveria fazer o deposito, já que o banco havia coberto o ultimo cheque. Ao consultar a internet, verifiquei que o banco me cobrou duas tarifas bancarias de R$ 10,90 sendo uma no dia 05/05/2011 e outra no dia 13/05/2011. Ou seja, o banco tirou de minha conta R$ 21,80 e quando o ultimo cheque bateu não havia saldo suficiente, pois o próprio banco tornou minha conta negativa.
    Estive na agencia no mesmo dia em que o gerente me ligou para fazer o deposito e reclamei dos valores cobrados, sendo informado pelo mesmo que é um procedimento normal do banco já que eu havia ficado dois meses sem pagar a tarifa de cesta básica que nunca pedi, e tão pouco utilizei qualquer cheque especial ou valor de quase R$ 3.000,00 que o banco colocava em minha conta sem meu consentimento.
    No mesmo dia, após discutir com o gerente, pois solicitei o estorno das cobranças de cesta básicas e o mesmo disse que isso o banco não poderia fazer, me passando para uma funcionária do setor administrativo que depois apareceu com um documento pedindo para que eu assinasse e dizendo que não me seria mais cobrada tarifa. Assinei o documento , solicitei uma cópia mais a mesma informou que não poderia me dar copia pois o mesmo era um documento do banco.
    Fiquei ainda mais chateado quando em 15/06/2011 foi cobrado uma tarifa de saldo devedor de R$ 38,27 e em 16/08/2011 verifiquei uma cobrança de tarifa bancária de R$ 3,20.
    Dra, pode o banco cobrar duas tarifas bancarias no mesmo mês e tornar a conta negativa por esse motivo?
    Porque também não me cobraram duas tarifas de R$ 3,20 pois nestes dois meses não houve cobrança de tarifas?
    Estou pensando em entrar com uma ação contra o banco. O que a Sr. Acha? Passei por um constrangimento, pois nunca fui chamado ao banco para cobrir cheque algum que havia passado. Minha esposa esta com câncer, realizando tratamento desde maio de 2011 ate os dias atuais, por isso não tenho mais depositado nada no banco e para minha surpresa o banco me cobra R$ 38,27 por saldo devedor?
    Moro no interior do Rio de janeiro, procurei um advogado conhecido que não soube me orientar.
    Desde já, agradeço antecipadamente a atenção prestada. Alexandre Oliveira.

    ResponderExcluir
  35. Olá, gostaria de tirar uma dúvida sobre multa contratual de escola particular. Vou me mudar de cidade agora em Julho, eu tenho q pagar multa da escola de meu filho q esta no 1º ano do ensino fundamental. A parcela mensal é de R$ 377.00 e com o desconto em dia eu pago R$ 350,00 nunca atrasei. Em caso de transferencia tem multa?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  36. Fernanda, me inscrevi no feed do blog, pois achei muito esclarecedor as matérias sobre o direito do consumidor, bem como os comentários. Sou de SP e viajo bastante pelo país, a trabalho, e tem algumas coisas que me incomodam bastante e acho que violam o direito do consumidor. Já falei sobre isso em alguns blogs, mas fui totalmente ignorado. Um dos assuntos é sobre a "pizza meio a meio" onde costuma-se cobrar o valor da mais cara!. O certo não seria dividir o valor de cada sabor por 2 e somar os dois resultados? Parece bobagem, mas em SP consome-se 45 milhões de pizzas todo mês! Outro assunto são as diárias de hotel que vencem ao meio-dias (alguns hotéis já reduziram para 11hs). Como o nome já diz, "diária", o correto seria cobrar em horas corridas, ou seja, se entro as 8hs da manhã minha diária deveria ir até as 8hs da manhã seguinte. As vezes entro no hotel as 7hs da manhã e ao meio dia a diária já vence. As vezes entro no hotel as 19hs e saio no dia seguinte as 8hs e pago uma diária completa, acho isso um absurdo!! O CDC fala algo sobre isso? abs.

    ResponderExcluir
  37. Ola Fernanda, encontrei seu blog por casualidade, e gostaria de comentar com você algo que me acaba de pasar com uma agente de viagen, e nao sei se você poderá me dar alguma dica sobre como proceder.

    Comprei un bilhete de aviao desde Espanha ate Curitiba (Brasil). A agencia de viagen do Brasil onde comprei, me confirmou que eran duas malas de 32 kg.

    Cuando a agencia me envio o bilhete eletronico, nele vinha escrito que era uma mala. Me pus en contato con a agencia, e elas me confirmarao por email, que nao tinha nenhum problema pelo fato de aparecer uma bagagem na pasagen, que ela tinha confirmado que eran duas bagagens.

    Voltei a escrever, dizendo que me estranhava a situaçao, e que me parecia raro, se ela tinha confirmaçao mesmo que eu podia levar duas malas, que en caso contrario eu precisava mudar esa pasagen, porque precisava levar duas malas (algo que pedi antes de comprar as pasagens). Ela me respondeu que efetivamente, eu tinha direito a duas malas de 32 kg.

    Para minha surpresa, vou faturar na cuarta feira no aeroporto, e a companhia aera me diz que so poso levar uma mala. eles comprovan no sistema, e dizen que so tenho direito a uma mala. Ligo correndo pra agencia, e a propia mulher que me vendeu a pasagen, me pede pra ligar en 5 minutos, que ela vai se informar. Pasado 5 minutos, eu volto a ligar, e ela me diz que efetivamente, agora pasarao otra informaçao pra ela, e que se poso levar uma mala, tendo que acatar a norma da aerolinea.

    Tive que pagar 60 euros, por levar a segunda bagagen, cuando a agente de viagen me asegurou en 2 emails que eu podia levar 2 malas.

    O que poso fazer agora? Denunciarla? reclamar ese importe que tive que pagar?

    Ela dise pra eu mandar o comprovante de pago, que ela vai “tentar” reembolsar o importe que paguei. Mas nao acredito mais na palavra dela, depois da incompetencia que ela demostrou, e os nervos que ela fez eu pasar.

    Gostaria de saber opiniao sobre o que devo fazer.

    Obrigado de antemao

    Guilherme

    ResponderExcluir
  38. Boa noite Fernanda!
    Fiz uma besteira muita grande! Em 1996, emprestei meu nome para uma pessoa da familia abrir uma empresa individual, ele foi tocando o negocio normalmente, mas me mudei de cidsde e acabei esquecendo dessa empresa. Em 2010 descobri um processo trabalhista (que ele pagou) e com isso vários outros processos. Ele na verdade parou de pagar os impostos e fornecedores e construiu um patrimonio que claro não está no nome dele. Existe uma maneira dele se responsabilizar por essas dívidas? Não tenho condições de pagar essas dividas. O que pode acontecer comigo?

    Obrigada

    ResponderExcluir
  39. Bom dia Dr. Fernanda.
    Preciso tirar uma dúvida com você.
    Os funcionários do estabelecimento todos recebem 5% em cima de cada produto vendido. Gostaria de saber se é licito o patrão cobrar 3,5% da taxa que a maquineta cobra para nós ?

    Grata
    Thalita Tupinambá
    thalita_tupi@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  40. meus filhos irão começar a estudar no dia 18 de fevereiro mas na escola me disseram que eu tenho que pAGAR O MES TODO ISSO E CORRETO

    ResponderExcluir
  41. Boa Noite! Fiz uma compra no site Decolar.com bilhete aereo da Delta para voar dia 17 dezembro. A compra foi via internet no dia 09/Julho e no dia 17/Julho liguei solicitando o cancelamento. A Decolar me cobrou, em nome da Delta, uma taxa de US$300 alegando que eu estava fora do prazo de 7 dias de acordo com o 49 do CDC. Gostaria de saber como eh a contagem deste prazo, se for possivel. Pois o CDC e o CPC diz que se exclui o primeiro dia e inclui o ultimo, entao dia 17 eu estaria no prazo ainda. Agradeco imensamente a resposta.

    ResponderExcluir
  42. Parabéns pelo Diário do Consumidor...

    Sou professor no curso Técnico de Serviços Jurídicos e Téc. em Finanças, com o mesmo problema de Cobranças Bancárias, até hoje (desde 2008), não tive sucesso no Banco do Brasil, e estou entrando no Fórum de Pequenas Causas, para obrigar ao atendimento da Resolução bem como a indenização pelos valores cobrados durante esse período de pleito. Sucesso na empreitada.
    Professor J.R.R. Hobi

    ResponderExcluir
  43. Olá Gostaria de Tirar uma duvida sobre compra com cartão de debito.

    como faço ?

    Dulcineide.oliveira@libermac.com.br

    ResponderExcluir
  44. Bom dia Fernanda
    Eu tinha conta no banco itau, e contrai algumas dividas relativas a empréstimo pessoal e ao lis.
    Em 2006 parei de movimentar a conta e me dirigir ao PROCON RJ para tentar um acordo de parcelamento da divida. No qual nao obtive nenhum exito com o preposto que foi representar o banco.
    Logo em seguida fui ate o NUDECON RJ onde tambem nao obtive exito.
    Entao deixei pra la, e nesse tempo vim recebendo correspondencias de cobrança do banco, so que abusivas e sem qualquer tipo de acordo com minhas condiçoes financeira, ja que na epoca estava desempregada.
    Agora, essa semana recebi em comunicado do SERASA falando que meu nome iria para o cadastro de pessoas inadimplentes.
    Minha pergunta é?
    Como devo proceder diante do exposto?
    Obrigada desde já.
    cristiane

    ResponderExcluir
  45. Boa tarde, Dra Fernanda

    preciso de uma ajuda sobre a cesta de tarifa bancarias.
    Eu tinha uma conta universitária na Caixa Economia c cheque especial, onde era cobrado uma tarifa super baixa. Me formei em 2007 e um ano depois a minha conta virou uma conta normal, mas ninguém do banco entrou em contato comigo p falar sobre o que seria cobrado a partir daquela data.
    Acreditei que deveria ser cobrado o básico do básico, mas o banco por livre e espontânea vontade me cobrava mais de 24,00 por mês de tarifa.
    Eu achava que por ter a conta corrente e talão de cheque, era obrigada a pagar a tal tarifa, e lendo um post aqui no seu blog, descobri que podemos ter isenção de tarifas, tendo somente o basico que o banco oferece, eu eu só precisava do basico, pois não faço nada alem de ver meu extrato e passar um ou outro cheque.
    Sendo assim tentei entrar em contato c minha gerente sem exito, tentei várias vezes e nada. liguei no 0800 da caixa e solicitei o cancelamento da cobrança.
    Isso tudo foi em 2013, ja fui pessoalmente tentar resolver e ela se faz de desentendida, me enrola, não me retorna, e o tempo vai passando.
    Gostaria de saber o que faço. Tenho direito de receber o que me foi cobrado indevidamente durante todos esses anos? Não assinei nenhum papel autorizando tal debito mensal da conta.
    Fico no aguardo.
    Obrigada.
    Ellen

    ResponderExcluir
  46. Boa tarde
    Gostaria se possível de um esclarecimento.
    Comprei com cartão de crédito para um "colega" e o mesmo teve dificuldades em quitar o débito, a operadora do cartão fez a cobrança, fez cadastro no SERASA etc, em consulta rápida a um advogado ele me orientou que posso passar a dívida para o "colega" via judicial, será possível mesmo tal mecanismo?
    Desde já grata pela informação, obrigada.
    Cláudia Santana

    ResponderExcluir
  47. Bom dia
    Tenho dividas de cartões e emprestimos que não estou conseguindo pagar pois para quitar tudo seria preciso em torno de 40 mil ,a minha pergunta é :poderia portabilizar tudo isso pagando em torno de mil reais por mes visto que me endividei acima das minhas posses e fiquei desempregado contando apenas com um rendimento de 2 mil ao mes .
    obrigado.

    ResponderExcluir
  48. Boa tarde, nos comerciantes somos obrigatoriamente passar qualquer valor no cartão seja débito ou crédito, ?
    Ou podemos impor um valor especifico para estarmos passando no cartão??
    E isso é correto certo ....?

    ResponderExcluir
  49. Boa tarde Dra. Fernanda.
    Em 20.05.1997, financiei meu apartamento, 20 anos. Em outubro/1998 fui demitida do emprego. A partir de 01.03.1999, não consegui mais pagar as prestações e como foram se acumulando isso se tornou inviável.Recebi correspondência informando que meu apt. Iria a leilão.Entrei na justiça que me deu posição favorável em relação a suspensão do leilão e revisão tendo que efetuar depósito em Juízo.Fiquei 2 anos anos em tratamento psiquiátrico sem um procurador legal, já meus filhos eram menores.Não tive qquer notificação ou cobrança da Caixa durante esses anos. Agora acabo de receber telegrama propondo renegociação da dívida. É o melhor caminho, visto que fui aposentada por invalidez? Há prescrição da dívida? Tenho prazo para sair caso não negocie? Meu apt. Pode ir a leilão novamente? Por favor, se puderes confirmar a situação ou clareá-la para mim, ficarei muito feliz e grata.

    ResponderExcluir
  50. Fernanda,
    Tenho uma dívida de um emprestimo consignado e de cartão de crédito junto ao Banco do Brasil há nove anos, pois estou desempregada desde então. Acho que a dívida está com valor de 40 mil reais.Eu passei num concurso nesse ano, mas meu salário é de 3500,00 reias. Como devo proceder para financiar essas dívidas e poder honrar com o pagamento sem que me prejudique com meus fixos, como aluguel e remédios?

    ResponderExcluir
  51. Bom dia.

    Me programei para ir em um evento, comprei as passagens de ida e volta logo após a divulgação das datas de realização e abertura da inscrição do evento. E acabo de receber a informação que o evento vai ser cancelado.
    Gostaria de saber o que devo fazer para ser ressarcido pelo comissão do evento com quais quer prejuízos que venha ter com a remarcação, transferência ou cancelamento das passagens áreas? Obrigado

    ResponderExcluir
  52. Olá, boa noite!
    Gostaria de um esclarecimento: meu noivo mora em Curitiba e desde de fevereiro está com a passagem comprada e já paga, com data de viagem para Manaus para o dia 01/10/2015 com retorno para o dia 03/11/2015 pela companhia Tam , ocorre que o mesmo, devido um problema de saúde no qual precisa submeter-se a uma cirurgia teve agendamento de consulta marcado para o dia 15/10, sendo assim não será possível seu embarque na data prevista, quais direitos ele tem no que se refere a alteração e remarcação de uma nova data para seu embarque?

    ResponderExcluir
  53. Almoço no centro de São Paulo e na hora de pagar a conta dou o cartão e peço para passar no crédito, porém o caixa passa o cartão e depois me dá o recibo que vem escrito crédito a vista, porém o valor é debitado direto da conta corrente o quem tem me trazido alguns problemas, isto pode ser feito? alguém poderia me orientar.

    ResponderExcluir
  54. Ola Fernanda estou com um problema com a linha aerea Azul e queria falar com você para saber como proceder e aviso que o assunto pode gerar um post aqui para o seu blog também

    ResponderExcluir
  55. vanessa,
    Olá Fernanda fiz um contrato com editora globo por 12x me enganaram no aeroporto e nao cumprem cm prometido. como faço para abrir uma ação judicial? preciso escrever alguma carta vc teria alguma sugestao e modelo para me ajudar?

    ResponderExcluir